Quadrilha de roubo a bancos tinha explosivo para estourar pelo menos 25 agências

0
1475

A Polícia Federal e a Secretaria de Estado da Segurança Pública do Paraná deram mais detalhes sobre o confronto entre uma quadrilha de roubo a bancos e policiais que terminou com seis mortos, na manhã desta sexta feira (7). O grupo é suspeito de assaltar várias agências no Paraná e em São Paulo. Em uma chácara utilizada pelos criminosos, o esquadrão anti-bombas encontrou explosivos suficientes para explodir cerca de 25 bancos. Também foram apreendidas armas de grosso calibre, munições e balaclavas.

O confronto ocorreu por volta das 07h30 de hoje nas águas do rio Paranapanema, nos limites do município de Alvorada do Sul/PR.  A quadrilha seria responsável por dois assaltos a bancos registrados na madrugada na cidade de Cruzália, no interior de São Paulo.

Em coletiva de imprensa nesta sexta, na sede da Superintendência Regional da PF, em Curitiba, o secretário de estado de segurança pública do Paraná, Wagner Mesquita, informou que desde o ano passado as investigações de grupos criminosos que têm como alvo os bancos foram reforçadas. Para otimizar o trabalho, têm sido compartilhadas informações entre a Polícia Militar, a Polícia Civil, o Departamento de Inteligência do Estado do Paraná e a Polícia Federal.

A investigação

O delegado da Polícia Federal em Maringá, Alexander Noronha Dias, diz que os suspeitos que participaram do confronto na manhã desta sexta já eram monitorados desde uma ocorrência registrada em uma agência bancária de Terra Rica. A polícia explica que a principal característica do grupo é assaltar bancos da região sul de São Paulo e do norte do Paraná. As investigações avançaram quando descobriram que a quadrilha utilizava o rio para escoar os produtos roubados.

Por volta das 4h30 desta sexta, a polícia recebeu a informação de que uma embarcação suspeita navegava pelo Rio Paranapanema. Dias relatou que, quando os suspeitos avistaram a embarcação da Polícia Federal, começou um forte tiroteio. Participaram do confronto policiais federais de Cascavel e Maringá e, pelo menos sete suspeitos. De acordo com a polícia, chovia e ventava muito no momento do confronto. Seis suspeitos morreram e um deles estava foragido.

Pescadores da região que estavam em um trapiche precisaram se jogar na água para não serem atingidos pelos disparos. Nenhum deles se feriu.

A embarcação onde os suspeitos estavam afundou. A polícia precisou de ajuda da polícia marítima para recuperar as armas, munições e os malotes roubados dos bancos. Os corpos dos suspeitos também precisaram ser resgatados do rio.

 

Ana Krüger/Massa News

SEM COMENTÁRIO