Bandidos flagrados em assalto aos Correios fazem reféns

0
2999

antonio-more

Bandidos que tentavam assaltar uma agência dos Correios, na manhã desta quinta-feira (3), na Avenida João Bettega foram flagrados e a ação deu início a uma situação que pode ter reféns. Um dos bandidos teria se entregado, mas o outro assaltante continuou dentro da agência até que, durante negociações, se rendeu.

Por causa do assalto, a quadra foi toda isolada, quando os policiais chegaram, os bandidos ainda assaltavam a agência e houve intenso confronto.

O tenente Machado, do 13º Batalhão da PM, contou que os policiais puderam chegar rapidamente porque um equipamento de pânico da agência foi acionado. “Demorou apenas dois minutos para a chegada da equipe e, na chegada, os policiais flagraram um rapaz armado na frente da agência. Ele entrou na agência e foi preciso apoio do Bope”.

O cerco foi fechado e o rapaz foi preso enquanto tentava fugir pelo telhado da agência.  “Ele foi pego pulando pelos fundos. O outro rapaz estava com dois revólveres calibre 38 e o dinheiro que seria levado. Provavelmente havia um terceiro elemento, em algum veículo, que daria apoio para a fuga, mas não foi localizado”, disse o tenente

Logo que o segundo assaltante se entregou, a dupla foi colocada numa viatura do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). Os dois foram encaminhados à superintendência da Polícia Federal (PF), no Santa Cândida, e um deles já tinha passagens pela polícia. Dentro da mochila apreendida, havia aproximadamente R$ 50 mil em dinheiro. Ninguém ficou ferido na ação.

Reféns

Para os policiais, a dupla estudou o local antes, para saber o melhor momento de agir. “A chegada rápida da PM, graças ao botão do pânico, foi o que fez com que o assalto fosse frustrado”.

Durante a ação, enquanto os bandidos estavam na agência, as vítimas foram mantidas reféns. Os funcionários ficaram bastante assustados, mas ninguém se machucou.

Equipamento de pânico

O equipamento acionado e que facilitou a chegada da PM, conhecido como botão de pânico, mas que também pode ter outras formas, inclusive por monitoramento de câmeras de segurança, é acionado assim que exista risco dentro do estabelecimento.

Logo que é acionado, o equipamento faz com a segurança acione a PM. Na situação desta quinta-feira, o fato de os policiais estarem em patrulhamento próximo ao endereço informado fez com que chegassem rapidamente ao local.

 

Lucas Sarzi/Tribuna

Foto/Antonio More

SEM COMENTÁRIO