Brincadeira com termo de suspensão vira caso de polícia no PR

0
10118

Um termo de suspensão do Colégio Estadual Souza Naves, em Rolândia, a 25 quilômetros de Londrina, no norte do Paraná, que viralizou nas redes sociais nesta segunda-feira (19) é falso. O documento afirma que um aluno foi suspenso depois de agredir, ficar nu e “esfregar o ânus na cara do professor” e já tinha 13 mil compartilhamentos até às 10h desta terça-feira (20).

De acordo com Alda, funcionária da instituição, alguém teve acesso aos documentos da escola e fez a brincadeira de mau gosto. “Me falaram que isso aconteceu na última sexta-feira. Depois me disseram que isso aconteceu ontem [19], mas nunca ocorreu de verdade”, contou.

“O aluno enlouqueceu ao saber que seu professor não arredondaria sua nota de 59 para 60. Ele se despiu por completo, partiu pra cima do professor de Física, jogou ele no chão e esfregou o ânus na cara do professor, o mesmo vomitou e está constrangido”, diz o texto da suspensão. No documento, o termo de suspensão cita o nome da escola, de um suposto aluno e a assinatura do diretor do período noturno.

O caso ganhou repercussão a nível nacional quando chegou até a página do Facebook “O melhor do Brasil é o brasileiro” e já passava de 13 mil compartilhamentos nesta terça-feira.

Em entrevista, o diretor-geral da escola, Rosinaldo Laurano, afirma que o autor da brincadeira foi identificado. “Ele se apropriou do termo que estava na gaveta da sala de coordenação pedagógica enquanto fazia uma prova no período noturno”, conta Laurano.

Na brincadeira, o aluno usou o nome da escola e falsificou a assinatura do diretor do período noturno da escola. O diretor da instituição não pôde confirmar se um Boletim de Ocorrência será aberto contra o aluno pois ainda aguarda um posicionamento da Ouvidoria do Núcleo Regional da Educação. “Ele foi identificado e estamos tomando as providências cabíveis”, afirma.

 

Fonte/ Fernando Garcel/Portal Paraná

Foto/Reprodução

SEM COMENTÁRIO