Batman, o mais conhecido ladrão de carros forte, vai pra cadeia de novo

0
1492

5 6

Ano passado, ele perdeu a mão enquanto manuseava explosivos

Assim como o herói do qual recebeu o apelido, Rogério Mattos da Luz, 39 anos, o “Batman”, demonstrou não ter superpoderes: tanto é que em uma de suas últimas ações ele teve 70% do corpo queimado por uma explosão de dinamite e perdeu uma mão. Só que ao contrário do herói, ele seguiu “lutando” do lado dos criminosos, segundo a polícia, e foi detido mais uma vez na manhã de terça-feira (16) pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope).

“Batman” é conhecido da polícia desde a década de 90, suspeito de ser o líder de uma quadrilha especializada em roubos a caixas eletrônicos e carros-fortes, que agia no sul do país. Ele já foi preso diversas vezes e escapou da Colônia Penal Agrícola (CPA) pelo menos em três oportunidades.

De acordo com o delegado Rodrigo Brown, do Cope, desta vez “Batman” foi detido por um mandado de prisão de uma condenação por uma prisão realizada em 2006, pela qual ele respondia em liberdade. Na época, foram apreendidos com ele três fuzis, uma espingarda calibre 12, pistolas calibres 40 e 380, três granadas e outros aparatos.

“Batman” estava morando em uma casa em uma região afastada de São José dos Pinhais, desde que recebeu alta do Hospital Angelina Caron, onde ficou internado depois de se ferir quando preparava um artefato explosivo para arrombar um caixa eletrônico. “Na época foi falado que havia muito pouca chance de sobrevivência, que quadros iguais àquele geralmente resultavam em morte, mas o santo dos bandidos é forte e ele se recuperou”, disse o delegado.

“As informações são de que ele imediatamente ele retornou à organização de quadrilha de ataques de caixas eletrônicos”, comentou Rodrigo.

 

Fonte/ Leilane Benetta

Foto/Átila Alberti

SEM COMENTÁRIO